O Seminário é muito importante para se obter uma política de segurança eficaz, uma economia bonita e um estado livre da organização criminosa

Com forte atuação em processos envolvendo a máfia italiana, o juiz Fabio Licata esclareceu que as organizações criminosas em todo o mundo possuem o mesmo tipo de estrutura organizacional, com cadeias hierárquicas, comandos operacionais, controles políticos e também econômicos. O magistrado italiano afirmou que o III SISAM é de suma importância para reformulação das políticas de segurança no combate ao crime organizado.

De acordo com Licata, as organizações criminosas estão existentes em regiões e cada um com suas próprias características, mas garantiu que a estrutura do crime organizado é similar ao da Itália. “Eu penso que um Seminário deste é muito importante. Não é só o problema da região, de extorsão, sequestro ou tráfico de drogas e sim do próprio poder e influência que as organizações criminosas têm”, enfatizou Licata.

O magistrado concluiu que o importante é descobrir o DNA da organização para, assim, estabelecer legislações que podem coibir a organização. “O crime organizado no Brasil é diverso, com características próprias, e o Seminário é muito importante para se obter uma política de segurança eficaz, uma economia bonita e um estado livre da organização criminosa que impõe o seu poder, o importante é observar o poder das organizações e sua estrutura”, ressaltou.

O juiz Fábio Licata já integrou comissões de relevo do Ministério da Justiça italiano, responsável por revisar a legislação sobre criminalidade organizada. Atuou como consultor jurídico do governo italiano em seu período de Presidência da União Europeia, foi consultor da Comissão Europeia para modernização da legislação criminal e atuou no processo de modernização da administração da justiça do governo do Egito.