Foto: Ismael Neves

O III Seminário Internacional de Segurança da Amazônia (SISAM), considerado o maior evento de segurança da região Norte, registrou o maior recorde de todas as três edições realizadas com aproximadamente mil pessoas, de diversas regiões do Brasil como São Paulo, Rio de Janeiro, Amapá, Roraima, Bahia, Pará, entre outros. Entre os participantes estiveram presentes universitários da área de direito, advogados, professores, pesquisadores, agentes da segurança pública das esferas federais e estaduais, além de autoridades do poder judiciário.

O Seminário ocorreu nos dias 22, 23 e 24 deste mês, no Teatro Século, no Centro Educacional Século, Ponta Negra, na Zona Oeste da capital amazonense. Ao total do evento 21 palestrantes ministraram diversos temas relacionados à segurança pública nas faixas de fronteiras, consideradas hoje os principais corredores fluviais para o transporte de drogas do narcotráfico. O III SISAM registrou mais de 30 horas de palestras com autoridades de segurança e grupos de trabalho.

O evento ficou marcado pela presença histórica de autoridades do poder judiciário italiano e da Polícia Italiana, que foram representados por Giuseppe Giura – que é integrante dos quadros da “Polizia di Stato” na qual também é instrutor. O policial italiano atua diretamente na investigação da criminalidade organizada na Sicília e contribuiu mais de 40 anos de experiência no combate às máfias daquele país. Além dele o juiz Fabio Licata também colaborou com seus conhecimentos.

Também contribuíram para o maior evento da região Norte o coronel da Polícia Nacional da Colômbia, Luís Ernesto Garcia, e demais autoridades brasileiras como juízes, promotores, advogadas, defensores, secretários de Estado, além do Governador do Amazonas, Wilson Lima. De acordo com o coordenador do III SISAM, delegado Mário Aufiero, além do recorde de participantes, o evento marcou historicamente com a presença do Fórum Brasileiro de Segurança.

O coordenador também ressaltou a importância da implantação dos Grupos de Trabalho no evento, que serviram para apresentação de 32 artigos científicos com temas relacionados à segurança pública e que podem, futuramente, servir de modelos de novas políticas públicas na área. Todos os grupos foram acompanhados por cinco coordenadores dos cursos de Segurança Pública no Brasil, além de 12 pessoas da comissão científica que analisaram os artigos de pós-graduação e mestrado. Por fim, todo o evento foi transmitido ao vivo nas redes sociais Facebook, Instagram e pelo YouTube.