Wilson Lima falou da importância do evento, pontuou os desafios da segurança nas fronteiras e destacou a atual gestão que atua no combate ao crime organizado

O Governador do Estado do Amazonas, Wilson Lima, deu início na quarta-feira (22) ao III Seminário Internacional de Segurança da Amazônia (SISAM), com a palestra Magna ressaltando a importância do evento, pontuando as questões principais da segurança nas fronteiras da região como a falta de investimentos do Governo Federal e destacando os pontos que podem contribuir para o aprimoramento das ações policiais no combate ao crime organizado.

“Diante do quadro atual, a ação dos governos é fragilizada, especialmente em um momento de contenção de recursos e necessidades de reorganização financeira e administrativa. A nossa busca é pela união de forças no Amazonas e mesmo com as limitações orçamentárias tivemos avanços na redução da criminalidade, principalmente no número de homicídios nos primeiros meses deste ano”, explicou Lima.

Wilson Lima também destacou durante a palestra Magna a carência de investimentos na Polícia Federal do Estado. “A Polícia Federal conta com 140 policiais em todo o Amazonas, não há uma aeronave alocada para suas operações na região e, quando necessário, Brasília tem que autorizar e enviar para uma para o AM. É uma área muito sensível para os estados da Amazônia Legal e o meu Governo tem tido toda a atenção, tanto interna quanto em articulações externas”, pontuou.

O Governador falou por cerca de 20 minutos, explicou sobre planos para o melhoramento no combate ao narcotráfico, e destacou ações do Governo que já estão em andamento. “Estamos estudando e vamos propor novas fontes de financiamento para fortalecer o fundo nacional de segurança pública, da mesma forma que queremos contar com a parceria do Governo Federal e demais estados da Amazônia para que possamos realizar nossas ações integradas nas fronteiras”, revelou, cintando ainda a criação do banco nacional de organização criminosas.

“Não há menor dúvida de que não tem como avançar na questão de segurança pública sem que haja implementação dos programas sociais. E a polícia do AM conhece muito bem isso, uma vez que já desenvolve muitos programas dentro de escolas. Temos uma atividade intensa do tráfico de drogas nos municípios. Há a necessidade de ter educação de qualidade. A droga tem sido o grande desagregador das famílias, tem significado o aumento considerável na violência”, destacou.

Lima também relembrou durante a palestra a Reunião Anual da Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas 2019 (GCF), que ocorreu na cidade de Caquetá, Colômbia. “Na Colômbia conversei com diversos governadores de outros países, que enfrentam problemas similares e que estão dispostos a encararem esse desafio e trabalharem nesse termo de cooperação. Sabemos das dificuldades que é enfrentar a escalada da violência que atinge todos os estados brasileiros que é resultado de um histórico de falta de investimentos e prioridades”, concluiu o Governador.